Notícias

12/02/2019
Movimentação nos portos cresce 2,7% em 2018

Balanço divulgado pela Antaq mostra que foram movimentadas 1,11 bilhão de toneladas nos portos organizados e nos terminais privados

Foto: Imprensa CNT


A movimentação de cargas nos portos organizados e nos terminais privados em 2018 alcançou 1,11 bilhão de toneladas, um crescimento de 2,7% em relação a 2017.  O levantamento foi divulgado nesta terça-feira (12) pela Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários). 

De acordo com os números, a movimentação nos portos públicos chegou a 374 milhões de toneladas no ano passado, 2,6% mais que em 2017 (365 milhões de toneladas). Os terminais privados movimentaram 743 milhões de toneladas, o que representa alta de 2,8% (723 milhões de toneladas em 2017). 
Do total movimentado no Brasil em 2018, 823 milhões de toneladas passaram pela navegação de longo curso. A cabotagem transportou 229 milhões de toneladas; e a navegação interior transportou 61 milhões de toneladas. 

A partir dos resultados, a Antaq também apresenta as projeções para cenários futuros. Em 2019, a expectativa é que o crescimento na movimentação seja de 3,5%, com um total de 1,15 bilhão de toneladas.

Cargas

Entre as principais cargas estão granel sólido, com 712,8 milhões de toneladas (alta de 2,4% em relação a 2017); granel líquido, com 235,1 milhões de toneladas (crescimento de 1,9%); contêineres, com 112,8 milhões de toneladas (alta de 4,8%); e carga geral solta, com 56,7 milhões de toneladas (mais 6,1% em relação a 2017). 

O minério de ferro responde por 36% do total de cargas movimentadas em todo o sistema portuário brasileiro em 2018. Ao todo, foram 407 milhões de toneladas. Os combustíveis representam 18,2% (203 milhões de toneladas); os contêineres, 10,1% (cerca de 113 milhões de toneladas), e a soja, 9,1% (102 milhões de toneladas).

Ranking

O balanço da Antaq também apresenta um ranking da movimentação nos portos públicos. Santos (SP), aparece na primeira posição, com 107,5 milhões de toneladas; seguido por Itaguaí (RJ), com 56,6 milhões de toneladas; e Paranaguá (PR), 48,5 milhões de toneladas. 

Entre os terminais privados, Ponta da Madeira (MA) liderou o ranking com 198,1 milhões de toneladas movimentadas em 2018. Depois está o terminal de Tubarão (ES), com 103,9 milhões de toneladas; e Tebar (SP), com 44,1 milhões de toneladas.

Com informações da Antaq








Agência CNT de Notícias