O TCU (Tribunal de Contas da União) confirmou a renovação antecipada da concessão ferroviária da Malha Paulista da Rumo, em sessão nessa quarta-feira (27). O contrato, que iria vencer em 2028, ganhou mais 30 anos e terá duração até 2058, com antecipação de aportes na ordem de R$ 5,8 bilhões. A ferrovia é uma das mais importantes do país, com acesso direto ao Porto de Santos, maior terminal de contêineres do Brasil. 


Classificadas pelo PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) do governo federal, outras quatro concessionárias de ferrovias estão com seus aditivos de prorrogação em estudo. Na fila para a antecipação da prorrogação das concessões se encontram a MRS Logística, com previsão de investimentos de R$ 10,8 bilhões e R$ 2 bilhões em outorga; a EFVM (Estrada de Ferro Vitória Minas), R$ 8,8 bilhões em investimentos e R$ 1,52 bilhão em outorga; a EFC (Estrada de Ferro Carajás), sendo R$ 8,2 bilhões de outorga e outros R$ 231 milhões em investimentos, e a FCA (Ferrovia Centro Atlântica), que ainda não teve seus valores estipulados pelo PPI.


A Rumo é a maior operadora de ferrovias do Brasil e oferece serviços logísticos de transporte ferroviário, elevação portuária e armazenagem. A companhia opera 12 terminais de transbordo, seis terminais portuários e administra cerca de 14 mil quilômetros de ferrovias. A empresa possui mais de mil locomotivas e 28 mil vagões.



CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

© 2019 - Confederação Nacional do Transporte