Unir esforços para ampliar o controle e monitoramento de rodovias e das obras de infraestrutura que beneficiem o setor do transporte. Esse foi um dos propósitos que norteou a iniciativa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) de reunir, em sua sede em Brasília, nessa quinta-feira (12), 25 entidades usuárias do Sistema Nacional de Viação (SNV). O encontro contou com representantes de instituições governamentais e não governamentais, de órgãos federais e estaduais e de empresas públicas e privadas. O grupo sistematizou propostas de evolução do sistema rodoviário nacional e defendeu a manutenção de uma agenda permanente de trabalho.

“O compartilhamento de boas práticas e a consolidação das proposições apresentadas por diferentes entidades aqui reunidas em torno de um sistema utilizado por todos demonstra a importância do SNV em Debates. As propostas debatidas na CNT são o primeiro passo para contribuir com a evolução de um patrimônio comum a todos nós, o Sistema Rodoviário Nacional”, ressaltou o diretor executivo da CNT, Bruno Batista.

Para o Secretário Nacional de Transportes Terrestres do Ministério da Infraestrutura, Felipe Queiroz, daqui para frente, as palavras de ordem são prioridade e cooperação. “Em alguma medida vamos transformar as discussões do debate em um cronograma de prioridades para avançar e contamos com a cooperação da CNT em âmbito nacional”, observou.

O secretário de Fiscalização de Infraestrutura Rodoviária e de Aviação Civil do Tribunal de Contas da União (TCU), Luiz Ururahy, colocou-se à disposição para continuar a troca de experiência e aproveitar a expertise do Tribunal no assunto. “Vamos agregar o trabalho do Tribunal. Conseguimos, aqui, juntar diversos órgãos ligados ao setor rodoviário, que puderam interagir justamente pensando sobre como somar informações e qualificá-las para avançar em relação a um sistema utilizado por quem formula política pública, executa obras e pela sociedade em geral”, destacou.

A incumbência de manter e melhorar o sistema nacional de viação é uma das atribuições do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). Presente no SNV Debates, o diretor de Planejamento e Pesquisa do Departamento, Luiz Rodrigues, destacou a importância do evento nesse sentido.  “Traz para nós uma discussão em torno de uma responsabilidade que temos. Prestamos um serviço à sociedade e estamos atentos às questões. Por ser um serviço que prestamos à sociedade, ele sempre estará sujeito a melhorias contínuas e voltado a estudar sugestões para executá-las ao longo do tempo. Nos alinhamos ao objetivo principal do evento, que é chegar a um denominador comum de melhorias a serem implementadas ao SNV e queremos receber isso como contribuição”, pontuou.

De acordo com o superintendente executivo da Associação Brasileira dos Departamentos Estaduais de Estradas de Rodagem, Rui Vieira, a sistematização dessas informações é importante para a área de projetos e planejamento das rodovias em todo o país. “Sejam elas federais, estaduais ou municipais, pavimentadas ou não. Contribui também com a fiscalização para que sejam feitas melhores atuações, especialmente nos locais com maior índice de acidentes”, concluiu.

A ideia da Confederação é, a partir de agora, estruturar as propostas e manter o diálogo com os usuários do Sistema Nacional de Viação (SNV) para a construção de soluções para a melhoria do Sistema. 


CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

©2021 - Confederação Nacional do Transporte