Você já imaginou viajar em uma cápsula a 1.200 km/h? E receber seu sanduíche em um domingo à noite, em casa, com a ajuda de um robô? Apesar de parecerem coisas futuristas, tudo isso já é possível graças ao desenvolvimento de tecnologias exponenciais e da inteligência artificial.

Esses foram dois dos temas centrais dos painéis sobre infraestrutura apresentados na segunda edição do Singularity Brazil Summit. O evento, realizado pela HSM e pela Singularity University, em São Paulo (SP), conta com o apoio institucional do Sistema CNT. Além da infraestrutura, estão sendo discutidos, até esta quarta-feira (12), temas como educação, segurança pública, energia, finanças e meio ambiente.

Rodrigo Sá, diretor global de desenvolvimento de negócios da Hyperloop Transportation Technologies, apresentou o que está sendo chamado de um novo modal de transporte. “O hyperloop é uma tecnologia que utiliza a levitação para o transporte de pessoas e que também pode ser utilizado para transportar cargas. Basicamente, é um tubo pressurizado, de quatro metros de diâmetro, com duas estações e uma cápsula se locomovendo a até 1.200 km/h utilizando a energia solar.”

A tecnologia foi criada em 2013 e já está sendo desenvolvida em vários países. Na França, a empresa já trabalha em uma pista de experimentação e certificação do sistema. Segundo Sá, já existem 12 acordos sendo construídos em todo o mundo para a utilização comercial da tecnologia. O sistema mais adiantado de implantação está localizado em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes. No total, são 147 km, dos quais os primeiros cinco quilômetros estarão em operação entre o final de 2020 e o início de 2021, de acordo com a empresa.

As cápsulas do hyperloop têm capacidade para transportar até 30 pessoas e possuem, no lugar das janelas, telas de realidade aumentada que se movimentam a partir da interação com os usuários. No Brasil, a empresa está negociando com o governo de Minas Gerais a instalação de um sistema de operação no estado, mas o acordo foi suspenso. “Minas Gerais está passando por sérios problemas financeiros e, infelizmente, o acordo não pode ser concretizado. Entendemos os problemas do estado, mas precisamos seguir e, por isso já estamos negociando com outras regiões”, destacou o diretor de desenvolvimento de negócios da Hyperloop Brasil, Ricardo Penzin.

Durante o evento, o pesquisador em inteligência artificial e dispositivos autônomos inteligentes, com ênfase em aplicações em negócios, Alexandre Nascimento, apresentou as possibilidades de utilização da inteligência artificial no setor de transporte. Entre os destaques, ele citou os esquadrões de drones autônomos que já realizam entregas de medicamentos para regiões de difícil acesso; os robôs que separam mercadorias para entregas da Amazon; robôs que entregam sanduíche na China; e até os que são capazes de fazer a organização de cargas de produtos perigosos.

Presença do Sistema CNT

Durante o evento, também estão sendo apresentadas informações sobre o setor de transporte e os serviços do SEST SENAT. No estande do Sistema CNT, os participantes conseguem ter acesso aos relatórios de atendimentos de todas as unidades operacionais do SEST SENAT em tempo real, além de números do setor de transporte, como a qualidade das rodovias brasileiras, matriz origem-destinos, número de frota e desempenho operacional.

Reportagem: Livia Cerezoli, de São Paulo (SP)

CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: 0800 728 2891

© 2019 - Confederação Nacional do Transporte