A CNT (Confederação Nacional do Transporte) considera fundamental a manutenção da atual estrutura do Ministério da Infraestrutura, antigo Ministério dos Transportes – de maneira unificada e integrada, com o comando sobre todos os modais do setor. Em ofício enviado ao vice-presidente da República eleito e coordenador do Gabinete de Transição, Geraldo Alckmin, nessa quinta-feira (15), o presidente da CNT, Vander Costa, reforçou esse posicionamento.

Na avaliação da Confederação, um eventual desmembramento da pasta, com a retirada de secretarias de determinados modais, representará o risco de perda de eficiência de políticas públicas voltadas à intermodalidade.

Para o presidente da entidade, a manutenção dos moldes atuais do órgão é positiva para o governo, o setor e a sociedade. “O que observamos pelo mundo afora é justamente a integração e o fortalecimento da intermodalidade. Uma divisão da estrutura atual do Ministério prejudicaria o diálogo e a integração tão necessários nesse setor. Por isso, a nossa posição é favorável à manutenção do Ministério com a estrutura atual”, destaca Vander Costa.

CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

©2021 - Confederação Nacional do Transporte