A primeira edição do Diálogo com os Presidenciáveis, promovida pela CNT (Confederação Nacional do Transporte), contou com a presença do candidato Luiz Inácio Lula da Silva, que esteve na sede da instituição, em Brasília, nessa quinta-feira (28/7).

Por ter sido o primeiro presidenciável a confirmar participação no evento, Lula teve a oportunidade de, hoje, apresentar os seus planos e compromissos com o setor de transporte brasileiro para os próximos anos. Ele veio acompanhado pelo seu candidato a vice-presidente Geraldo Alckmin e pelo coordenador do programa de governo da frente ampla “Vamos Juntos pelo Brasil”, Aloizio Mercadante. 

Durante o evento, transmitido ao vivo pelo canal da CNT, no YouTube (clique aqui), o presidente da CNT, Vander Costa, entregou a Lula e a Alckmin a publicaçãoO Transporte Move o Brasil: Propostas da CNT ao País” (confira o resumo aqui).

No documento, o Sistema CNT – constituído pela Confederação Nacional do Transporte, pelo SEST SENAT e pelo ITL – traz contribuições que visam fomentar a geração de emprego, o crescimento econômico e a sustentabilidade ambiental e energética.

Ao público presente, o presidente da CNT fez questão de ressaltar a imprescindibilidade do setor de transporte para o desenvolvimento socioeconômico de qualquer país. “Quanto mais uma nação produz, maior é a sua interface com o transporte e a logística. Pessoas precisam se locomover e produtos precisam ser entregues, dentro e fora do território nacional. É isso que o nosso setor faz: move o Brasil”, afirmou.

Vander Costa também destacou a importância de o Estado brasileiro priorizar o setor, já que, para ele, uma infraestrutura de transporte planejada, moderna e interligada contribui para o aumento da produtividade e da competitividade das empresas e para o bem-estar da população.  “Os desafios são muitos e deve haver vontade política para superá-los. O maior deles é a falta de investimento em infraestrutura, que prejudica toda a cadeia produtiva brasileira”, disse.

Sobre a “infraestrutura necessária para que o Brasil dê um salto de qualidade”, o candidato Luiz Inácio Lula da Silva disse acreditar que o Estado tem um papel preponderante. “Não defendo o Estado empresário. Defendo o Estado indutor. Se o estado não entra, não tem solução”, afirmou o presidenciável.  

Segundo Lula, “dinheiro em caixa é bom se transformado em obra, se transformado em rodovia, em ferrovia, em portos, em aeroportos, em empregos. E é isso que vamos fazer neste país”, concluiu.

CNT aguarda confirmação de outros candidatos

A publicação “O Transporte Move o Brasil: Propostas da CNT ao País será entregue aos candidatos mais bem posicionados na última edição da Pesquisa CNT de Opinião, que também foram convidados a participar do evento. 

A Confederação Nacional do Transporte aguarda as confirmações para marcar o próximo Diálogo com os Presidenciáveis, que faz parte do 5º Fórum CNT de Debates.

Assista ao evento na íntegra.


CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

©2021 - Confederação Nacional do Transporte