A Secretaria de Saúde do Distrito Federal irá destinar sobras de vacinas contra covid-19 para iniciar a vacinação de outros grupos prioritários, incluindo rodoviários, caminhoneiros, metroviários e profissionais do setor aéreo.

Segundo a Secretaria, o redirecionamento das doses que sobrarem deve ocorrer após o fim do horário de funcionamento dos pontos de vacinação no Distrito Federal. A justificativa da medida é que a vacina do laboratório Sinovac/Butantan tem validade de 8 horas após a abertura do frasco. Já vacina do laboratório AstraZeneca/Universidade de Oxford/Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz)/Serum Índia perde a validade 6 horas após a abertura. Desse modo, elas não podem ser usadas no dia seguinte.

As doses remanescentes poderão ser aplicadas respeitando a ordem estabelecida para a imunização de públicos prioritários. O primeiro grupo é de trabalhadores que atuam na área da saúde e agentes funerários. Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros urbano e de longo curso, motoristas e cobradores de transporte coletivo rodoviário de passageiros estão na 14ª posição entre os grupos prioritários. Metroviários estão no 15º lugar da fila. Profissionais do setor aéreo estão em 16º. Caminhoneiros ocupam a 18ª posição.

Para serem vacinados, os trabalhadores devem apresentar documento que comprove exercício da profissão.

Os trabalhadores do transporte foram incluídos como público prioritário no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid19 pelo Ministério da Saúde em atendimento a pedido da CNT (Confederação Nacional do Transporte). O início de vacinação de cada grupo prioritário seguirá a ordem estabelecida no Plano e no ritmo de produção e entrega das vacinas.

CNT - Confederação Nacional do Transporte

SAUS Q.1 - Bloco J - Entradas 10 e 20
Ed. Clésio Andrade - CEP: 70070-944 - Brasília - DF
Fale Conosco: (61) 2196 5700

©2021 - Confederação Nacional do Transporte