Palavra do Presidente

Oportunidade de ouro*

No dia 28 de outubro, quase 58 milhões de brasileiros escolheram o projeto de governo mais adequado para o Brasil. A eleição do deputado Jair Bolsonaro mostrou que a maioria dos eleitores deseja um país mais organizado e seguro, sem corrupção, propício ao investimento e à geração de empregos.

Feita a escolha, é hora de unir todos os esforços em favor da harmonia social e da retomada do desenvolvimento econômico. A CNT, em nome dos transportadores, apoia e se coloca à disposição do novo governo para construirmos, juntos, os novos caminhos que o Brasil tanto anseia.

A tarefa é árdua e deve ser iniciada ainda neste período de transição que antecede a posse em 1º de janeiro de 2019. As reformas de modernização do Estado, corretamente apontadas como prioritárias pela equipe econômica liderada pelo experiente Paulo Guedes, devem ser retomadas imediatamente.

A ideia de aprovar a reforma da Previdência ainda neste ano é benéfica, pois confirmaria a mudança de paradigma prometida por Bolsonaro e garantiria ao governo um início de gestão mais tranquilo, com menor pressão do déficit previdenciário sobre as contas públicas. Se não ocorrer ainda em 2018, que a reforma previdenciária seja apreciada no início da próxima legislatura, logo depois da posse do novo Congresso Nacional.

O importante é que a gestão de Bolsonaro imprima um ritmo e uma dinâmica que respondam às expectativas em relação à sua capacidade de fazer rapidamente as mudanças que vão tirar o Brasil do atraso.

As expectativas são enormes e positivas também quanto ao investimento em infraestrutura. A equipe de Jair Bolsonaro, em reunião que realizamos na sede da Confederação Nacional do Transporte, em Brasília, recebeu com muito interesse o Plano CNT de Transporte e Logística 2018. O documento traz um levantamento dos projetos necessários em cada modal e aponta a necessidade de investimentos da ordem de R$ 1,7 trilhão no setor.

Nas conversas que mantivemos, os técnicos do governo, encarregados do planejamento da política de infraestrutura, demonstraram sólida compreensão de que a melhoria desse setor dará sustentação ao novo ciclo de desenvolvimento do país. Além disso, mostraram sensibilidade para a questão do preço do óleo diesel. O tema exigirá um posicionamento já no primeiro dia de governo, uma vez que termina no dia 31 de dezembro o subsídio ao combustível, resultado do acordo que pôs fim à greve dos caminhoneiros realizada em maio deste ano.

Neste momento de definições, reafirmamos a disposição de, por intermédio da CNT, mantermos a parceria dos transportadores com a equipe do governo eleito em busca das melhores soluções para o setor transportador e para a economia do país.

Jair Bolsonaro chega à presidência da República embalado pela esperança e pela confiança da sociedade. Essa é uma oportunidade de ouro para ele realizar as grandes transformações que vão conduzir a nação ao rumo do crescimento econômico sustentável, com desenvolvimento humano e paz social.

Nossos votos são de pleno sucesso!​


Clésio Andrade

Presidente da Confederação Nacional do Transporte

* Os artigos do presidente da CNT são publicados mensalmente na Revista CNT Transporte Atual​